O que faz o fígado?

José Carlos Ferraz da Fonseca
Médico especialista em Doenças do Fígado (Hepatologia)

Localização do fígado (em vermelho) no corpo humano




Neste artigo, começo narrando a história de um dos pacientes mais excêntrico que eu já tive na minha vida profissional. Gostava de beber pisco peruano do legítimo. Vejam, nunca entendi porque um paraibano nascido no sertão gostava de cachaça peruana (pisco), ou seja, cheguei à conclusão de que gosto e desejo não se discutem. Carne seca salgada ou jabá cru era o seu prato favorito, claro, tudo acompanhado com um pouco d’ água, farinha e rapadura. “É o manjar dos deuses doutorzinho Zé, o senhor já comeu?” Sempre foi muito íntimo e só me chamava de doutorzinho Zé e eu aceitava tal codinome diminutivo com a maior tranqüilidade. Era muito querido e, eu sempre tinha que perdoá-lo pelos seus abusos gastronômicos e pelo seu já famoso chá das cinco (um copo com quatro dedos do mais puro pisco peruano), que nunca era o chá das cinco e sim das 7h, 9h, 15h e 22:h. Uma só pitada de sal na comida era o seu purgatório; reclamava sempre, queria duas, três ou até quatros pitadas. Aos 75 anos e, na sua sabedoria, sempre me questionava sobre a sua dieta. “Meu doutorzinho Zé, deixa-me fazer uma pergunta?” Peixe e camarão do mar têm cirrose? “Claro que não seu Prudente (nome fictício)”. Então, meu doutorzinho, sal não faz mal nem para peixe e nem para ninguém. “Por favor, fale a Dona Prudência (nome fictício)”, sua esposa há mais de 50 anos e santa mulher (referência do autor deste artigo)” “que comida com sal não faz mal”. Cada vez que o seu Prudente exagerava no sal, sua barriga e suas pernas inchavam, e tome diurético.

Após cinco anos de luta com o Senhor Prudente, sua cirrose hepática estava cada vez mais descompensada (sua barriga era maior do que a de uma mãe gestante de trigêmeos e no 9º mês), já bebia há mais de 40 anos. Um dia, numa destas consultas de rotina teve o disparate de incriminar como causa de sua cirrose o colorau que a sua esposa utilizava como tempero na sua comida. Dizia que colorau era veneno de índio. Soube, que na noite da sua morte, passou a tarde na taberna da esquina. Bebeu de tudo, até conhaque de um real a dose dupla e comeu farofa de jabá, ovo cozido, como se fosse o “banquete de babete”.

Bem, se o seu Prudente não tivesse uma cirrose alcoólica, acredito que se ele bebesse e comesse moderadamente seu fígado suportaria tudo. Mas, o que faz o fígado nosso de cada dia? Uma boa pergunta. Com certeza, é um dos órgãos mais complexos de nosso organismo e a mais importante “usina” de processamento.

É comum ouvirmos constantemente de nossos pacientes o seguinte: “Doutor, ontem eu comi uma respeitada feijoada (orelha, rabo e pé de porco, costela, carne do peito, toucinho, jabá, lingüiça) e me acabei no torresmo, pimenta, farinha e cerveja. Estou perdido, meu fígado não agüenta mais, está doendo muito aqui debaixo da costela (aponta no lado esquerdo, o fígado fica no lado direito), estou com a boca amarga, diarréia, ventando muito, a água que eu bebo está com gosto de cabo de guarda-chuva”. Uma pergunta ao leitor: cabo de guarda-chuva tem gosto? O paciente continua: “por favor Doutor, me salve e ajude meu fígado, não posso viver sem ele!. E, continua, agora com aquela ladainha esperada: “fui medicado pelo compadre Toinho (nome fictício) e ele mandou que eu tomasse chá de boldo, alcachofra, extrato-hepático, gotas preciosas, sacaca, café amargo, aqueles flaconetes com gosto de abacaxi que protegem o fígado (não devo citar nome comercial de produtos médicos) e nada melhorou, estou mal, vou morrer, Doutor?” Nós, médicos, algumas vezes ficamos contra a parede ou numa sinuca em responder tal tipo de pergunta. Eu sempre respondo da maneira mais simples possível e ética: “não, o senhor pode morrer de indigestão na próxima comilança, mas do fígado, ainda não”. Para o paciente glutão, “o ainda não” do médico é que o deixa mais preocupado. Sabemos que todos os sintomas apresentados pelo paciente após tal banquete popular estariam relacionados com o estômago e o intestino e não com o fígado. Neste caso, o fígado do “rei da feijoada e da cerveja” teria que trabalhar dez vezes mais para processar e eliminar os elementos nocivos contidos na feijoada (gorduras, toxinas químicas, sal), nos petiscos (gorduras, substâncias cancerígenas, conservantes, toxinas químicas, sal) e bebida alcoólica (etanol). Em decorrência da alta concentração de colesterol na feijoada e petiscos, o fígado usaria esta superoferta de colesterol para produzir excessivamente uma substância chamada bile ou bílis (substância amarelo-esverdeada secretada pelo fígado), que seria eliminada para o duodeno (primeira porção intestino delgado) e intestino (mistura-se com os alimentos para ajudar na digestão). Parte da bile seria absorvida pelo estômago e daí provocaria boca amarga, gosto de cabo de guarda chuva e outras coisinhas mais.

Feita esta apresentação sobre a idéia errônea de que uma grande parte da população tem sobre o seu fígado, vamos tentar explicar afinal o que é o fígado e que ele faz. Primeiro, o que é o fígado? É a maior glândula do corpo humano, pesa cerca de 1,5 quilo no homem adulto e 1,3 quilo na mulher adulta. Nos primeiro anos de vida, as crianças apresentam um fígado muito grande que pode ser palpado bem abaixo das costelas (lado direito). Tem coloração vermelho-escura e é envolvido por uma película resistente, chamada de cápsula de Glisson, que tem como função proteger o fígado de lesões traumáticas. O fígado localiza-se no canto direito superior do abdome e é protegido pelas costelas. Divide-se em dois lobos, direito e esquerdo, sendo o lobo direito seis vezes maior que o esquerdo. Segundo, o que o fígado faz? Só para que o leitor tenha uma idéia da alta funcionalidade do fígado, ele realiza cerca de 500 funções diferentes. Veja do que ele é capaz, apesar de todas as nossas extravagâncias:

1.-Tem papel central importantíssimo no controle do meio interno. Por isso, doenças hepáticas crônicas (cirrose hepática) afetam outros órgãos (coração, pulmão, encéfalo, rim) provocando as mais diversas doenças, como insuficiência cardíaca, falta de ar por comprometimento do pulmão (dispnéia), confusão mental, insuficiência renal crônica e outras dezenas mais de doenças;
2.- Produz uma variedade de proteínas, sendo a albumina a mais importante. A produção da albumina pelo fígado tem a função de manter a água dentro da circulação (veias). Quando este órgão diminui ou deixa de produzir essa proteína, a água sai dos vasos e extravasa-se para dentro do abdome provocando a chamada barriga d’ água ou hidropisia (ascite);
3.- Tem com função manter armazenada toda a glicose que é produzida pelos alimentos que nós ingerimos. Todas as vezes que o nosso organismo necessita de açúcar (glicose), o fígado através da circulação envia glicose (energia) para todos os órgãos e sistemas do organismo;
4.- Produz a bile (substância amarelo-esverdeada secretada pelo fígado), que é excretada pelo fígado através da vesícula biliar e daí para o intestino onde age como detergente auxiliando a emulsificação e absorção das gorduras;
5.- Transforma drogas e hormônios em substâncias não ativas para serem excretadas pelo organismo;
6.- Sintetiza o colesterol e o excreta pela bile;
7.- Funciona como um depósito, armazenando vitaminas do complexo B, vitamina A, vitamina D, vitamina K, vitamina E, água, glicogênio, ferro e cobre que são adquiridos através do bolo alimentar;
7. Age como um verdadeiro filtro do organismo, filtrando bactérias ou outros agentes infecciosos. Quando um paciente tem cirrose hepática, o fígado insuficiente não consegue filtrar tais agentes infecciosos e estes desenvolvem freqüentemente infecções que podem levar à morte;
8. Os glicídios, proteínas, vitaminas, lipídios que chegam ao fígado pelo sangue venoso são processados e transformados em diversos subprodutos;
9. Tem uma capacidade de regeneração muito grande. Se cortarmos um dos seus lobos ou até 70% de sua superfície, o fígado demonstrará um rápido e alto poder de regeneração, voltando ao seu tamanho normal;
10. Produz compostos necessários à coagulação do sangue e juntamente com o baço, elimina os glóbulos vermelhos envelhecidos, podendo filtrar cerca de 1,2 litros de sangue por minuto. Quando nosso organismo precisa de sangue, recorre às reservas contidas no fígado.

Em resumo, o fígado é uma maquina e um laboratório que funciona ininterruptamente. Evite comer e beber álcool em excesso, já que não existe uma droga capaz de protegê-lo contra as extravagâncias. Deixe que o seu fígado cumpra normalmente suas funções e tenha uma melhor qualidade de vida.

8 comentários:

Waldir Pedrosa Amorim disse...

Professor Doutor José Carlos Fomseca,sua sabedoria de pesquisador me enche de vaidade, e, sua singeleza me emociona. Quisera que o nosso querido Brasil tivesse centenas de pessoas da sua lavra. Declino para que todos saibam, que, estamos diante do maior dos pesquisadores e clínicos em hepatite B e Delta deste país, e entre os mais reconhecidos do mundo. Sua humildade e singeleza, não buscam o brilho fátuo dos holofotes, encontram-se comprometidas com o que o fazer científico levado a uma atitude de vida requisitam: ser lenitivo, luminar e bússula do seu povo e de sua gente de uma Amazônia ainda esquecida.
Infelizmente, nem os nossos pares de um mundo pseudo meritocrático lhe coroaram com o mérito que excede o merecimento.
Parabéns por este Blog que mereceria ser um portal dos mais ilustres e consultados.

O amigo Waldir Pedrosa Amorim
médico hepatologista.
Ex- professor Adjunto da UFPB.

Edson disse...

É impressionante a sábia simplicidade com a qual o Doutor José Carlos Fonseca nos informa sobre esse importante órgão do corpo humano.
Assim fazendo ele leva-nos a repensar nosso comportamento para com o nosso organismo como um todo.
Parabéns Doutor José Carlos.
Mais médicos como o Senhor, menos problemas para a saúde.
Edson M. B. Mello

Anônimo disse...

INICIO 2011, MAIS FELIZ, POR TER ENCONTRADO ESSE BLOG QUE NOS ORIENTA A REAVALIAR NOSSO MODO DE VIDA. PARABÉNS DR. JOSÉ CARLOS! OBRIGADA PELA SIMPLICIDADE COM QUE NOS ORIENTA.

DIONE BARROS disse...

INICIO 2011, MAIS FELIZ, POR TER ENCONTRADO ESSE BLOG QUE NOS ORIENTA A REAVALIAR NOSSO MODO DE VIDA. PARABÉNS DR. JOSÉ CARLOS! OBRIGADA PELA SIMPLICIDADE COM QUE NOS ORIENTA.

Manoel Santos disse...

parabens é pouoco dr.josé (Zé grandioso)nota milhões pelas suas sabias explicaçôes, isto é o que faz a grande difença nos seres humanos,demostrar conhecimento ecapacidade dentro da maior simplicidade sâo para poucos.

braço. Manoel Santos

Jucy disse...

Parabéns, Dr.!!!!
É impressionante sua didática. A simplicidade como nos faz entender coisas tão complexas.
O Brasil precisa de médicos como o senhor!
Que Deus o abençoe!!!

Rodolfo Bueno disse...

Parabéns Doutor José Carlos pelo blog. Deus lhe recompense!

Rodolfo Bueno disse...

Parabéns Doutor José Carlos pelas informações muito importantes sobre o fígado. Deus lhe abençoe.